Notícias

 Geral
07/11/2018

Sercon participa de seminário sobre qualidade dos serviços de SST

Órgãos do Governo Federal mostraram quais práticas são consideradas de excelência


Um debate franco sobre ética e qualidade dos serviços oferecidos pelas empresas de saúde e segurança do trabalho. Esse foi o tom do I Seminário das Empresas de Saúde e Segurança do Trabalho do Estado de Minas Gerais, promovido pela Associação Mineira das Empresas de SST (Amesst), em setembro deste ano.

Para aproximar esse assunto de seus clientes e melhorar cada vez mais seus serviços, a Sercon esteve presente no evento – tanto como palestrante quanto como ouvinte. “O seminário nos deu uma visão mais geral sobre as práticas de SST, mostrando o que o Ministério Público considera como relevante nas auditorias. Foi importante para ver que estamos no caminho certo”, conta Luiza Arriel Belchior Souza, médica do trabalho da Sercon.

A programação também incluiu palestras sobre a implantação do eSocial, conceitos de autoliderança e ética na prestação dos serviços de SST. Além disso, Jaqueline Paschoal Azan de Castro, médica do trabalho da Sercon, abordou o tema Epidemiologia. “Foi interessante poder falar para os colegas de outras especialidades sobre o tema. Insere a Sercon como referência e mostra que a empresa está cada dia mais forte.”

Um dos organizadores do evento, o diretor da Sercon Carlos Souza, responsável pela interlocução com o Ministério Público do Trabalho, Ministério do Trabalho e outros órgãos, avaliou como bastante positiva a recepção do público. “As pessoas elogiaram bastante o seminário. A participação dos órgãos fiscalizadores foi importante por mostrar como o nosso trabalho é visto.”

Parceria pela SST

Durante o evento, foi assinado um Termo de Cooperação Técnica por órgãos como o Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), Fundacentro, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MG), Conselho Regional de Medicina (CRM-MG), Associação Mineira de Medicina do Trabalho (Amimt) e Amesst.

O objetivo é trabalhar em conjunto para solucionar problemas relacionados aos serviços e à gestão de saúde e segurança no trabalho nas empresas. “Estamos prevendo o entabulamento de providências específicas, visando ao diagnóstico, estudo e análise de métodos mais eficazes para obter eficiência nos documentos apresentados em processos judiciais ou extrajudiciais”, afirma Carlos Souza.

Mais Notícias

 Medicina do Trabalho

26/08/2021
Vacina contra a Covid-19 é obrigatória nas empresas?
Entenda a importância da vacinação e conheça as decisões acerca da obrigatoriedade

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
Entrada em vigor das novas normas regulamentadoras é adiada para 2022
Saiba quais foram incluídas no cronograma anunciado pelo governo federal

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
SST na mineração: obrigações das empresas
Como manter trabalhadores protegidos em um setor essencial para a economia brasileira

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
Limites de tolerância a ruídos no trabalho
O que a legislação diz sobre o tema e como as empresas podem se adequar