Notícias

 Psicologia Ocupacional
23/04/2018

A importância da avaliação psicossocial dos trabalhadores

Avaliar o comportamento em situações de risco ajuda a entender as condições psicológicas do empregado


Para quem realiza trabalhos em locais altos ou em espaços confinados, é preciso mais do que preparo técnico. São situações que exigem tomadas de decisão rápidas frente aos riscos envolvidos e somente uma avaliação psicossocial completa é capaz de identificar o real preparo dos empregados para lidar com o perigo.

Realizada por profissionais formados em Psicologia, a avaliação é composta por instrumentos psicológicos e entrevistas individuais. O objetivo é analisar o controle emocional e a capacidade do trabalhador para superar o estresse e enfrentar obstáculos no ambiente de trabalho. Além disso, são avaliadas a atenção, memória, raciocínio e distúrbios do sono, além da adaptação às normas e aos procedimentos da empresa.

Os resultados ajudam a entender como o empregado agirá e reagirá diante de situações de risco e fornecem um panorama completo de suas condições psicológicas, sociais e clínicas. Tudo isso para garantir o chamado “comportamento seguro”, definido pela psicóloga e pesquisadora Juliana Bley como a “capacidade de identificar e controlar os riscos presentes em uma atividade no presente, de forma a reduzir a probabilidade de ocorrências indesejadas no futuro, para si e para os outros.”

Exigências legais

Para preservar a saúde e a integridade dos trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) criou uma série de normas regulamentadoras, conhecidas popularmente como NRs. Além da exigência de exames médicos específicos, elas também recomendam a realização da Avaliação Psicossocial em algumas situações.

É o caso, por exemplo, de pessoas que trabalham em espaços confinados ou em altura. Veja o que dizem as NRs sobre esses assuntos:

  • NR-33 – Segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados: É qualquer área ou ambiente não projetado para a ocupação humana contínua, que possua meios limitados para a entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou o enriquecimento de oxigênio (atmosfera contendo mais de 23% de oxigênio em volume).
  • NR-35 – Trabalho em altura: É considerado trabalho em altura toda atividade executada acima de dois metros do nível inferior (estrutura física como solo, piso, passarela etc.), onde haja risco de queda.

De acordo com as normas, a avaliação psicossocial deve ser realizada periodicamente. Essa precaução surge devido ao estresse vivido no dia a dia, que pode ocasionar alterações psicológicas e comportamentos de risco durante o trabalho.

Para garantir que essa avaliação seja realizada com qualidade em sua empresa, consulte a Sercon. Temos profissionais capacitados e uma grande experiência de mercado para oferecer o melhor serviço a seus empregados.

Rayssa Andrade

Mais Notícias

 Psicologia Ocupacional

12/01/2021
Os riscos do home office
Modalidade de trabalho a distância pode ocasionar problemas físicos e mentais que devem ser minimizados pelas empresas

 Eng. de Segurança do Trabalho

12/01/2021
O que esperar do eSocial simplificado?
Nova versão do sistema elimina exigências, diminui a quantidade de dados necessários e facilita o envio de informações a partir de 2021

 Medicina do Trabalho

12/01/2021
Alerta para segunda onda de Covid-19 no Brasil
Aumento de casos e de óbitos impõe necessidade de manter cuidados enquanto uma vacina definitiva não é aprovada

 Eng. de Segurança do Trabalho

12/01/2021
PGR: Como funciona o Programa de Gerenciamento de Riscos?
Atualização da NR 1 traz mudanças de impacto para as empresas, que devem ser observadas para evitar transtornos futuros