Notícias

 Eng. de Segurança do Trabalho
24/04/2019

Abril Verde: 5 dicas para prevenir acidentes

Durante todo o mês, empresas e empregados reforçam a importância dos cuidados com a segurança no ambiente de trabalho


Há mais de dez anos, o mês de abril ganha tons verdes e é utilizado pelas empresas como o ponto de partida para discussões importantes sobre a prevenção de acidentes e doenças do trabalho. É um momento para discutir o que já foi feito, refletir sobre a situação atual e propor ações efetivas para manter a integridade dos empregados.

Existem diversas ferramentas para promover as ações de Saúde e Segurança na empresa, mas elas não serão o foco deste post. Em vez disso, queremos trazer a seguinte reflexão: quais ações macro podem ser feitas para criar um ambiente que valorize o bem-estar do trabalhador?

1. Invista em prevenção

O que não faltam são leis para garantir a proteção dos trabalhadores brasileiros. As Normas Regulamentadoras, por exemplo, estabelecem quais são as orientações e os procedimentos técnicos obrigatórios para cada atividade, com cuidados específicos que devem ser seguidos pelas empresas. Na teoria, tudo funciona bem. Na prática, ainda há muito a ser feito.

“Temos um sistema muito amplo de proteção do trabalhador. O que acaba por torná-lo inaplicável é a ausência de uma cultura de prevenção e de gerenciamento de riscos do trabalho, além de uma fiscalização que ainda é insuficiente quando comparada com o número de estabelecimentos”, avalia a procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Mato Grosso do Sul, Cláudia Fernanda Noriler Silva, em entrevista para a TV Morena.

Isso significa ter um bom Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), o Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO) e as sinalizações adequadas, além de realizar inspeções constantes para detectar possíveis riscos.

2. Desenhe os procedimentos

Quando um processo está devidamente documentado, as chances de acidentes diminuem. Nesse cenário, não há espaço para improvisações. É preciso seguir exatamente o que diz o procedimento, que já foi testado inúmeras vezes para garantir a integridade dos trabalhadores. Muitos acidentes ocorrem pela simples falta de informação, então é importante seguir as orientações estabelecidas e não tentar executar um procedimento para o qual não se tem o correto treinamento.

3. Estabeleça qual a proteção adequada

A Norma Regulamentadora 9 (NR 9) estabelece uma hierarquia a ser seguida quando se fala em segurança ocupacional. O foco deve ser direcionado sempre às ações de proteção coletiva e, caso elas não sejam suficientes, é preciso investir na conscientização do indivíduo. É preciso estudar com profundidade quais são os riscos da empresa, traçar a melhor estratégia e, então, partir para as ações de prevenção.

Se for necessário fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPI), é preciso selecionar aqueles mais adequados aos riscos a que o trabalhador está exposto e realizar os devidos treinamentos. Também é responsabilidade da empresa garantir o uso, a guarda, a higienização, a conservação, a manutenção e a reposição do EPI.

4. Divulgue os riscos

Esta é uma obrigação legal, prevista na NR 9, mas também é a melhor forma de fazer com que os colaboradores se engajem no projeto. Os riscos podem ser divididos em cinco categorias – físicos, biológicos, químicos, de acidentes e ergonômicos –, cada uma com uma forma própria de prevenção. Tudo isso deve ser repassado em detalhes para o trabalhador, de modo que ele entenda perfeitamente a quais perigos está exposto. Isso faz com que se crie uma consciência do quão importante são as ações de SST e quais as consequências do não cumprimento das regras estabelecidas.

5. Tenha um manual de prevenção de acidentes

Estabelecer quais são as políticas de segurança da empresa é um passo essencial na estratégia de evitar acidentes. É preciso colocar no papel todas as regras existentes e os procedimentos desenhados anteriormente, de forma clara e acessível para todos os demais colaboradores. Além disso, é preciso manter todos atualizados sobre o manual, realizando treinamentos constantes para lembrar as medidas de segurança adotadas pela empresa.

Apoio especializado

Experiência é fundamental para fazer um bom trabalho de Saúde e Segurança do Trabalho. A Sercon está há 29 anos no mercado, trazendo as melhores soluções para seus clientes e criando programas de prevenção a acidentes efetivos. Se a sua empresa precisa de uma consultoria para melhorar os procedimentos, solicite um orçamento. Nossa equipe está pronta para orientá-lo sobre os melhores caminhos a serem seguidos.

Mais Notícias

 Medicina do Trabalho

26/08/2021
Vacina contra a Covid-19 é obrigatória nas empresas?
Entenda a importância da vacinação e conheça as decisões acerca da obrigatoriedade

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
Entrada em vigor das novas normas regulamentadoras é adiada para 2022
Saiba quais foram incluídas no cronograma anunciado pelo governo federal

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
SST na mineração: obrigações das empresas
Como manter trabalhadores protegidos em um setor essencial para a economia brasileira

 Eng. de Segurança do Trabalho

26/08/2021
Limites de tolerância a ruídos no trabalho
O que a legislação diz sobre o tema e como as empresas podem se adequar
Abrir o chat
Precisa de ajuda?